Para comemorar os dez anos do Ensemble Darcos, o seu maestro Nuno Côrte-Real escreveu a obra “Agora Muda Tudo”. Para tal, desafiou o escritor e poeta José Luís Peixoto para escrever as palavras, e a celebrada cantora Maria João para lhes dar voz. O projecto surgiu em 2017, tendo sido na altura apresentado no Centro Cultural de Belém. Venceu o Prémio Autores SPA 2018 para melhor obra de música erudita. Apresentou-se agora na Culturgest, no dia que marca o lançamento do respectivo álbum, pela editora Odradek.

Num misto de jazz, música erudita, e música tradicional, “Agora Muda Tudo” leva-nos numa viagem pelo universo criativo de Peixoto. Entre os trocadilhos, o humor, e a sensibilidade, faz-se este precurso, por vezes sinuoso, por vezes embalador.

Uma palavra para Maria João. A multifacetada cantora entrega (entrega-se a) cada canção com o estilo que a caracteriza, mutante (vai do tradicional ao operático, passando pelo scat), físico (sente no corpo cada nota), intenso (comove-se, vibra). Numa intervenção durante o concerto diz-nos que “música é amor”. Eu vou mais longe e digo, “Maria João é amor”.

Em resumo, este foi um concerto de alto nível em todos os aspectos. O Ensembre Darcos toca de forma irrepreensível, e Maria João não foge à regra. Este é, pois, um projecto que queremos ver circular pelo país e fora dele.

Agora Muda Tudo
de Nuno Côrte-Real, Maria João, José Luís Peixoto & Ensemble Darcos
28 de março 2019
Culturgest
Lisboa

VOZ Maria João
VERSOS José Luís Peixoto
COMPOSIÇÃO, DIREÇÃO Nuno Côrte-Real
ENSEMBLE DARCOS
Gaël Rassaert (violino)
Reyes Gallardo (viola)
Marco Pereira (violoncelo)
Pedro Wallenstein (contrabaixo)
Helder Marques (piano)
Paulo Carmo (trompete)
Rui Gama (guitarras)
Rui Rodrigues (percussão)
Pedro Oliveira (percussão)
DESENHO DE LUZ Cláudia Rodrigues
DESENHO DE SOM Süse Ribeiro

Categorias: Música

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *