O Guarda-Noturno chega, pontualmente, quando todos vão embora. Farda-se, prepara-se. Confirma que todos os requisitos para um dia comum estão em linha. Preenche a sua checklist, metódico, ritmado, cumpridor.

Hora de fazer a ronda: os sítios vazios têm sempre sons desafiantes – parece sempre que um mundo nos observa quando caminhamos sozinhos por qualquer corredor. Entre o gorgolejar da fonte de água e as escadas, passos, passinhos, portas, quadros parece que tudo se alinha para mais um dia como todos os outros.

Mas os dias mais banais trazem surpresas inesperadas. E se houver um problema? Canalização, eletricidade… Tudo pode acontecer. E se uma daquelas portas continuamente fechadas nos convidar a entrar? Atravessar uma barreira existente é também abrir a porta às nossas inseguranças, medos mas também sonhos e imaginação.

O polvo do desconhecido abraça-nos, leva-nos para este mundo (imaginário mas quantas vezes também real). Nessa aventura vamos enfrentar mares revoltos, vamos enfrentar naufrágios, vamos enfrentar separações. Ondas altas, novamente o medo.

De repente, o texto não dito apodera-se de nós e somos todos guardas-noturnos à deriva dos nossos sonhos, somos todos seres arrastados para a “parte de lá” daquela porta desconhecida. Mas há uma altura em que voltamos a nós: a surpresa e a inquietação trazemos connosco.

O Guarda-Noturno que agora somos nós vai dormir sobre o assunto enquanto todos acordam para passar as suas portas fechadas. E chega o fim do dia, voltamos. O desafio do dia anterior já nos parece menor, se calhar não era assim… Ou talvez fosse maior ainda. Porque não voltar?

The Night Watchman, de Het Filiaal Theatermakers
7 – 10 dez 2019
São Luiz Teatro Municipal
Lisboa

CONCEÇÃO E ENCENAÇÃO Ramses Graus
MÚSICA Gábor Tarján
DESIGN DE VÍDEO Bart Verhoeven
INTERPRETAÇÃO Noël van Santen
DESENHO DE LUZ Claus den Hartog
FIGURINOS, MARIONETAS E INSUFLÁVEL Lisa Louwers
ASSISTENTE DE ENCENAÇÃO Monique Corvers
TÉCNICO DE LUZ Joost Giesken
ENGENHEIRO DE SOM E VÍDEO Jurriaan Giele
PRODUÇÃO Annetje van Dijk

Categorias: Teatro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *