Salvo é um assassino profissional da máfia siciliana: um homem solitário, frio e implacável. Executa sem dó nem piedade. Vive sozinho numa pensão, num bairro dominado pela organização, e é constantemente vigiado e controlado.

Até que, num dos “trabalhos” que tem de executar conhece Rita, uma rapariga cega, cujo irmão Salvo foi matar. Nesse momento dá-se um ponto de viragem e os acontecimentos tomam um rumo inesperado.

Ao longo do filme assistimos à transformação deste homem, e eventual redenção. Podem mesmo traçar-se neste filme vários paralelos com a bíblia. Será? Deixo ao espectador a observação e conclusão.

Saleh Bakri interpreta a personagem principal. Uma actuação intensa que enche o ecrã. Sara Serraiocco (Rita) tem uma interpretação com os sentimentos à flor da pele, à medida que ela vai transformando a sua visão do mundo.

“Salvo” venceu o Grande Prémio do Júri da Semana da Crítica do Festival de Cannes de 2013.

Antonio Piazza e Fabio Grassadonia são os realizadores do filme que marca a sessão de abertura da Festa do Cinema Italiano de 2018, “Sicilian Ghost Story”.

Salvo, de Antonio Piazza e Fabio Grassadonia (2013)
Ver em Filmin

Categorias: Cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *