F. O facto de estarmos sempre a filmar este exercício… Hmm… Parece que
nos estamos a guardar para um futuro qualquer… mas também o facto
de estarmos a gravar… é em si uma memória, uma memória de um tempo
a que já não podemos aceder.
T. Ah eu gosto de pensar que o gesto que fizeste ontem está completamente
ligado ao gesto que vou fazer hoje… parece que fico a ver a multiplicidade
de gestos que existem entre um tempo e outro e entre tu e eu. Penso neles
como fantasmas que andam aqui…
F. Olha parou… Lá se foi a memória!
T. Tens aí outra. É a memória mesmo ou é a bateria?
F. Memory card error… Acho que são as duas.
T. Tens as duas, se quiseres.
F. É o que precisamos. Memória e bateria…
T. O gravador ainda está a funcionar.

Foi assim que Filipe Pereira e Teresa Silva apresentaram o seu trabalho “Nova Criação” no programa do Festival Materiais Diversos de 2017. E assim se nota que o vídeo tem um papel importante nesta performance. A dupla filmou o processo de criação e foi-no reproduzindo, camada sobre camada.

O espectáculo tem vários momentos que o caracterizam: Os dois performers e o palco, os performers “vestidos” com um ecrã onde é projectado texto e que ambos alternam freneticamente, o som, e as várias camadas de vídeo sobrepostas em finas telas.

O que me ocorre referir, e que senti, foi uma característica de desposicionamento do tempo, mas também do espaço,  com as tais sobreposições e paralelismos em vídeo que, além dos bailarinos, encheram o palco do teatro.

3 a 5 de novembro
Maria Matos Teatro Municipal
Lisboa

direção artística, interpretação, cenografia e figurinos: Filipe Pereira e Teresa Silva
direção técnica e desenho de luz: Frederico Godinho
desenho de som: Rui Dâmaso
acompanhamento artístico na residência de novembro 2015: Sabine Macher
apoio residências: Anda&Fala Associação Cultural, Devir/CAPa, Materiais Diversos/Centro Cultural do Cartaxo, Centro Cultural da Gafanha da Nazaré, O Espaço do Tempo e Escola Superior de Dança.
coprodução: Maria Matos Teatro Municipal e Festival Temps d’Images Lisboa
apoio à criação: Circular Associação Cultural e Materiais Diversos
agradecimentos: David Cabecinha, Horta Seca e O Espaço do Tempo.
fotos: Bruno Simão

Categorias: Dança

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *