“Dentro³”  (dentro ao cubo), ou será “Dentro do cubo”?

Ana Catarina Santos e Sílvio Vieira apresentam uma proposta para a infância, que reflecte sobre a ligação entre um cientista menino e uma menina. Essa menina nasce e cresce debaixo da terra, efeito muito bem simulado por um cubo cheio de esferovite. Ela está invisível, e é surpreendente e belo quando, a certa altura, a menina “brota” da terra, num misto de fantasia e experiência científica. O cientísta experimenta com lamelas e líquidos, usando um “retro” retroprojector.

O texto, dito por Sílvio Vieira, está bem trabalhado, falando do surreal, do inesperado, da natureza, e da descoberta. As crianças assistem com atenção, e no final fizeram várias perguntas.

O movimento também está bem conseguido, interagindo com os espaços, com a iluminação (feita por lanternas) e, em particular, com o cubo. Este cubo serve de casa ou de refúgio em que lá dentro está a menina, o cientista, ou ambos.

Criar para crianças é dificil. Alguns defendem que é mais dificil do que criar para adultos. Ana Catarina Santos e Sílvio Vieira conseguem um espectáculo que prende do inicio ao fim, despertando a fantasia e a curiosidade no público.

Dentro³, de Ana Catarina Santos e Sílvio Vieira
5 a 10 fevereiro 2019
Espaço Fábrica das Artes
CCB
Lisboa

Ana Catarina Santos e Sílvio Vieira criação
Caroline Bergeron assessoria artística
Uma parceria com a ESTC – Escola Superior de Teatro e Cinema

Foto de João Leão

 

Categorias: Teatro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *