Sete meses depois do último concerto por Portugal (no NOS Alive, onde já tinham tocado por outras duas vezes), os Alt-J regressaram, no sábado, para o primeiro espectáculo em nome próprio – muito aguardado, a avaliar pela recepção calorosa do público português e pelos respectivos agradecimentos da banda, que descreveram a noite como “muito especial”.

Terá sido, talvez, por causa do entusiasmo gerado com a última passagem do trio inglês por cá que se tenha arriscado um concerto na maior sala da capital – o que acabou por resultar numa Altice Arena longe de estar esgotada (o palco a meio da sala, o segundo balcão vazio e várias secções do primeiro balcão fechadas), mas ainda assim bastante efusiva.

O encurtamento da sala terá até ajudado, tornando o pavilhão do Parque das Nações ligeiramente mais intimista e – a agradável surpresa da noite – ajudando em muito a acústica do espaço.

O concerto marcou o arranque da digressão europeia de Relaxer, o mais recente disco, e foi precisamente por aí que a noite começou, com as cordas acústicas e vozes dramáticas de Pleader, a faixa que encerrada o álbum.

Apesar disso, foram os temas dos dois primeiros discos que dominaram o alinhamento – tanto em número como na resposta do público: vozes ao alto a cantar “this is for Matilda” (balada de An Awesome Wave, o primeiro disco) e os últimos versos de Breezeblocks (single orelhudo, servido já no encore, que encerrou o concerto).

Sem grandes desvios daquilo que se ouve em disco e regrados nas interacções com o público, a banda de Leeds conseguiu, ainda assim, preencher a espaçosa sala – para isso muito ajudou o aspecto cénico (o palco dividido em terços, um para cada elemento da banda, ladeados por barras com feixes luminosos) e o irrepreensível jogo de luz.

Um concerto sem grandes ondas, mas sólido e competente, onde brilhou a beleza e a sonoridade única que a banda tem vindo a construir: os dedilhados das guitarras, as harmonias a várias vozes, as atmosferas quase pastorais. Esperemos que não voltem a ficar remetidos só aos palcos dos festivais.

06 janeiro 2018
Altice Arena
Lisboa

Categorias: Música

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *